[Resenha Dupla] Die for Her e Die once more - Amy Plumm



Die for Her
Tradução livre: Morra por ela
Série: Revenants #2,5
Ano: 2013 / Páginas: 85
Idioma: inglês
Sinopse no skoob
Die once more
Tradução livre: Morra uma vez mais
Série: Revenants #3,5
Ano: 2015 / Páginas: 100
Idioma: inglês
Sinopse no skoob




Olá pessoal, tudo bem?


Revenants, de Amy Plumm, é uma série juvenil sobrenatural composta por três livros e dois contos. A trilogia oficial, composta por Morra por mim, Até que eu morra e Se eu morrer, foi publicada no Brasil pela Farol Literário, e é protagonizada por Kate e Lucas, sendo todos os livros narrados por Kate. Os contos Die for Her e Die once more não foram publicados no Brasil, mas os ebooks em inglês estão bem acessíveis na Amazon.

Nessa série somos apresentados ao mundo dos Revenants (que em francês significa fantasma), uma espécie de morto-vivo que mantém a imortalidade ao salvar os humanos. Os Revenants sentem uma necessidade compulsiva de salvar e se sacrificar pelos humanos, e retornam a idade que tinham na primeira morte, quando ainda eram humanos, todas as vezes que “morrem” para salvar alguém.

Os contos Die for Her e Die once more nos trazem os acontecimentos da série pelo ponto de vista de outro personagem, que não Kate, a narradora original. O que achei interessante em relação aos contos, foi o fato serem narrados por Jules, um coadjuvante, e não por Lucas. Jules é um revenant e o melhor amigo de Lucas. Desde o primeiro livro da série ele nos foi vendido como um sedutor, porém, extremamente leal a sua raça. Die for her cobre os acontecimentos dos dois primeiros livros, Morra por mim e Até que eu morra, enquanto Die once more mostra os acontecimentos posteriores ao último livro, Se eu morrer.


Die for her

Nesse primeiro conto podemos conhecer Jules melhor, e ver sua complexidade e a profundidade de sentimentos por trás da aparência de Don Juan. Jules é o melhor amigo de Lucas, e a cada momento fica claro o quanto ele ama o amigo como se fosse um irmão. Sua lealdade e comprometimento são absurdos, principalmente levando em conta o quanto isso lhe custa, emocionalmente. O problema é que o Don Juan, o grande conquistador e sedutor, se apaixonou. E se apaixonou pela garota errada, aquela que ele nunca vai ter. Aquela que ele nunca sequer vai tentar ter. Sério, foi de cortar o coração

“She loves (...) body and soul. He is her true love. She will never feel for me what she does for him. But I will never stop loving her. And I have to learn to live with that.”
.Ela ama (...) de corpo e alma. Ele é seu verdadeiro amor. Ela nunca sentirá por mim o que sente por ele. Mas, eu nunca deixarei de amá-la. E eu tenho que aprender a viver com isso. 
(tradução livre de Bruna Souza)

Não vou entrar em muitos detalhes, pois qualquer coisa que eu disser pode ser usada contra mim no tribunal, rs. Brincadeira, mas qualquer coisa que eu disser corre o risco de ser spoiler. Fora os sentimentos de Jules, Die for her não traz novidades, pois todos os acontecimentos foram bem explorados e mostrados nos dois primeiros livros. O legal foi ver a dinâmica dos revenants de Paris e como certas coisas aconteceram, que não foram presenciadas pela Kate nos livros anteriores.

Die once more

Já em Die once more temos Jules se adaptando a seu novo lar, sua nova vida, junto aos Revenants de Nova York. Há muitas diferenças de comportamento, tradição e forma de agir entre os franceses e americanos, e finalmente Jules conhece uma nova mulher que parece capaz de tirá-lo de seu mundo de sofrimento por amor. Eu achei esse segundo conto mais arrastado. Ficou muito tempo mostrando como os revenants de NY vivem, como se integraram ao Sistema policial e econômico do país, e isso deixou a leitura mais cansativa do que o primeiro. Com isso, o conto de apenas 100 páginas demorou um pouco para prender minha atenção.


“The only way I survive is to never stop moving. I make sure I’m always surrounded by others, so I won’t have time to think and end up imploding like a dying star.”
.A única maneira que eu sobreviver é nunca parar de me mover. Eu me asseguro de estar sempre cercado por outras, de forma a não ter tempo para pensar e acabar me explodindo como uma estrela em fim de vida.
(tradução livre de Bruna Souza)

As capas de todos os livros da série são lindas, dou os parabéns a autora por isso. Os contos são fáceis de ler, não usando de um vocabulário difícil ou rebuscado, desta forma, não tive dificuldades, mesmo com meu inglês enferrujado. Não sei se a Farol pretende publicar estes contos, da última vez que perguntei, não havia previsão nenhuma. Mas faço votos para que publique, pois eles merecem ser lidos.

Eu recomento muito essa série para todos! É muito linda.

Beijos

.

9 comentários

  1. Esta série esta na minha lista de compras. Não sabia do livro de contos, não sei porque essa moda de livros de contos, acho que já seria suficiente os livros que não são baratos, principalmente essa série que estou esperando uma oferta, ainda tem que gastar com contos, não poderia incluir tudo no livro,pronto falei kk. O primeiro conto deve ser emocionante e triste se apaixonar por alguém que não se pode ter é cruel. O segundo é arrastado, mas pelo menos o protagonista encontra um novo amor.

    ResponderExcluir
  2. Amei as capas também, mas não me interessei muito pela história, não faz meu estilo. Pra quem gosta do gênero parece ser uma boa leitura. Mas valeu conhecer mais, porque esse seria um livro que eu compraria pela capa e na hora de ler não iria gostar muito, agora já estou prevenida haha bjos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a série, mas achei muito interessante. Uma história diferente que já me deixou ansiosa para saber o que vai acontecer. Quem vai salvar quem, adorei! Espero que a editora publique sim, achei as capas lindas demais.

    ResponderExcluir
  4. Quem dera que publicassem! Só conhecia esse do Jules e tenho vontade de ler. Ele foi um personagem marcante e que fiquei querendo ver mais. Torcendo pra trazerem esses contos pra cá. As capas estão lindas também *-*

    ResponderExcluir
  5. Oi Bru, sua linda, tudo bem?
    Todos elogiam essa trilogia, eu também acho que as capas são lindas demais. Não sabia que existiam esses dois contos, vou ficar torcendo para que a editora publique os dois na versão física. Gostei mais do primeiro conto, amores impossíveis, como não se apaixonar? Ah..... Não vejo a hora de ler.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiiee, tudo bom?
    Eu ainda não li a trilogia, mas já ouvi falar, devo dizer que não tenho tanta curiosidade assim, mas estou pensando em dar uma chance, que bom que gostou dos contos e que tenso um conto de 100 paginas demorar um pouco para te prender a atenção é ruim quando isso acontece, as capas realmente são lindas.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  7. Concordo contigo quando você diz que as capas dos contos são lindas, porque me encantei por elas! Ainda não li a série, mas tenho vontade por conta da temática, que sempre atraiu. Espero ler um dia e tomara que os contos sejam publicados aqui. Fiquei morrendo de vontade de ler!

    ResponderExcluir
  8. Essa é uma das séries de livros mais aguardada por mim há algum tempo. Sou apaixonada pelo enredo e pelo modo como a autora organizou a trama. Os contos em volta do universo da trilogia me deixam curiosa principalmente por apresentarem uma perspectiva diferente da que conhecemos nos volumes principais e por tratar de um personagem tão interessante.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Quero muito ler essa serie da Amy Plumm, vi muitos comentários positivos que me deixaram curiosa e achei a historia bem interessante e diferente, ainda não conhecia esse conto mas espero que publiquem pois quando ler a serie irei ler os contos !!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, e volte sempre!
Comente, opine! Cometários são sempre bem vindos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...